Artigos

  • 28/11/2003
    Prologue du livre Vous Voulez ce Que Vous Désirez?
    Vous voulez ce que vous désirez? c'est une question profondément humaine: la doute et la décision sont exclusives de notre espèce.
  • 11/08/2003
    Ação do Real – Carta ao Presidente Lula
    Pedem-me que fale do futuro da psicanálise. É típico de quem tem dez anos. Em 1996, também Jacques-Alain Miller me convidou para refletir sobre as mudanças da psicanálise no encerramento do Encontro Internacional do Campo Freudiano, em Buenos Aires.
  • 01/08/2003
    Bases para uma conversa sobre “Uma psicanálise para o século XXI”
    Ex-ergo: O pai matou o filhinho; a filhinha matou o pai e a mãe; o aluno incendiou a escola; a senhora se suicidou. E todos pareciam tão sadios, iguais a toda a gente! Está todo mundo perdido: maior que o medo, é o suspense. Surgem calmantes de ocasião, sempre três: psicose, moral e possessão.
  • 01/01/2003
    Aprendendo a Desaprender
    A vaca sabe ser vaca, mas o homem não sabe ser homem. À diferença de todos os animais, o ser humano nasce despreparado para a vida, para sobreviver neste mundo.
  • 01/01/2003
    Philippe Starck e o Brasil
    Philippe Starck é um arquiteto, mas não é; é um desenhista industrial, mas não é; é um performer, mas não é, enfim Philippe Starck não se enquadra...
  • 01/01/2003
    Euforia Depressiva
    As grandes revistas semanais de circulação nacional dedicam cada vez mais páginas à seção de comportamento. Antes, o xodó era a economia, agora é o comportamento. E tome remédio para tudo.
  • 01/01/2003
    Silêncio das Gerações
    Ex-ergo: O pai matou o filhinho; a filhinha matou o pai e a mãe; o aluno incendiou a escola; a senhora se suicidou. E todos pareciam tão sadios, iguais a toda gente! Está todo mundo perdido: maior que o medo, é o suspense.
  • 23/07/2002
    Epidemia de Medéias - Novos modos da desorientação pulsional
    Desligar-se da sua maneira habitual de usar a palavra por uma nova ligação é o efeito de uma análise, como o apresentei no livro Da palavra ao gesto do analista: o “recontrato com a palavra” .
  • 02/01/2002
    Freud não explica, implica
    Jorge Forbes conta uma parte de sua trajetória na psicanálise e seu encontro com Lacan, nesse trabalho apresentado em dezembro de 2001, numa mesa redonda comemorativa dos cem anos de Jacques Lacan.
  • 01/01/2002
    Sem limite
    Um dia talvez, quando os historiadores se debruçarem sobre os últimos vinte anos do século vinte, notarão que uma das suas mais claras características foi o estabelecimento do “sem limite”.
  • 01/01/2002
    Brasil: I Love you
    O mundo não é o mais o mesmo depois de 11 de setembro. Uns pensam que estamos frente a uma guerra de civilizações: de um lado a judaíco-cristã, do outro lado o Islã, levando-nos a uma nova cruzada, como se expressou no primeiro momento o Presidente Bush, enquanto outros defendem a idéia que o que está ocorrendo é a velha história do mocinho e do bandido.
  • 12/12/2001
    Jacques Lacan, o analista do futuro
    É curioso falar de um analista do futuro quando nos acostumamos a pensar em psicanalistas do passado. A idéia que fazer análise seja remexer no velho baú da infância contribuiu para montarmos a caricatura do psicanalista semelhante à antiga imagem do guarda-livros, uma pessoa empoeirada e opaca.
  • 18/08/2001
    Quais são os novos horizontes da políticas de admissão da Escola?
    Esse é o título que me foi solicitado, à guisa de abertura, para o primeiro Colégio do Passe da Escola Brasileira de Psicanálise, após seis anos da experiência.
  • 05/06/2001
    Solidão dos Executivos – Líderes
    A solidão dos executivos, em especial aqueles em posição de liderança, não é sempre um problema, como pode parecer. Ela deve ser abordada por, ao menos, três aspectos : a solidão desejada, a solidão exibida e a solidão sofrida.
  • 01/01/2001
    Um novo tempo: a reunificação do campo psicanalítico
    “Ultrapassadas as margens, há um limite.” É uma citação de Lacan utilizada por Jacques-Alain Miller para explicar o seu “basta” de agosto de 2001.
  • 06/11/2000
    Feliz Ano Novo
    Não adianta você querer dizer que nada tem a ver com isso, que é só uma data no calendário, que o Ano Novo não muda nada, que todo dia é igual ao outro, que você está acima ou indiferente a essas convenções sócio-comerciais, que o Ano Novo é patrocinado pelas agências de turismo, como o Natal seria invenção do clube dos lojistas.
  • 29/09/2000
    Sigmund Freud do Brasil
    O brasileiro ama o inconsciente. Há povos que detestam. O brasileiro sabe que no fundo as coisas não são bem como se apresentam, que há sempre uma outra janela, um outro enfoque, e que com o desejo não se faz ortopedia.
  • 01/01/2000
    O dia de todo mundo
    Nem todas as datas são universais. Um aniversário quer dizer muito para quem faz anos, e para os seus mais íntimos; uma formatura, já vai além no interesse, mobiliza mais gente; como um casamento, as solenidades religiosas, as paradas cívicas e assim por diante.
  • 01/01/2000
    O mundo é meu lugar
    O prazer tem algo de cafona: de comprar jornal de domingo de chinelo de couro...
  • 09/09/1999
    Geração Mutante: Palavra Diz, Palavra Toca
    Dos dois lados do Equador, em Escolas da AMP, Escola Brasileira de Psicanálise e Escola da Causa Freudiana, discute-se, nesse ano de 1999, “Palavras e Corpos”.
Exibindo 141 - 160 de 195
< Anterior 12345678910 Próximo >