Artigos

  • 09/02/2009
    Provocações Psicanalíticas II
    Jorge Forbes iniciou a aula inaugural do Corpo de Formação em Psicanálise do IPLA, deste ano, dizendo do interesse, em psicanálise, do impacto, aquele que nos tira da inércia em que estamos acostumados a pensar. Dialogando com Jacques-Alain Miller, através do curso Choses de Finesse (2008/2009), falou da nossa clínica de 2009, usando frases que provocaram os presentes.
  • 12/01/2009
    Filhos inesperados
    Filhos são habitualmente esperados, desde muito antes do dia do parto. Essa esperança é notável em todos os detalhes prévios ao nascimento: a escolha do nome, a decoração do quarto, a cor do enxoval, o time pelo qual torcerá, a matrícula no colégio e até mesmo com quem vai se casar.
  • 10/12/2008
    O Preço de um Presente
    Que espécie de presente seria aquele que não nos lamentamos no momento de dá-lo? Essa é uma pergunta que Sigmund Freud se fez em um pequeno artigo escrito em 1935, intitulado: As sutilezas de um Ato Falho.
  • 30/11/2008
    A Crise Está Na Sua Cabeça
    Todo mundo sabia que alguma coisa estava muito errada, há bem mais de ano, mas como não se tinha a menor idéia do que se tratava, fingiu-se que o monstro era de brincadeira, que não mordia, só assustava. Os senhores do universo - cuja derrocada já tinha sido anunciada pelo criador do new journalism, Tom Wolfe, no seu Fogueira das Vaidades - não foram capazes de escapar a seu triste destino.
  • 30/11/2008
    Sem limites
    Passamos a viver em um mundo sem limites naturais. Ontem, tínhamos mais vontades que possibilidades; hoje, invertemos essa lógica, podemos mais do que conseguimos querer, ou absorver. E isso em todos os domínios. Por exemplo, na indústria, novos produtos são lançados independentemente da necessidade do mercado, mas, sim, pela necessidade da própria produção, tais como os telefones celulares e as máquinas fotográficas.
  • 06/11/2008
    Conversando com os demônios
    Mais rápido que o sarampo, a rubéola, a catapora, ou qualquer outra doença infecciosa, o vírus da desconfiança se espalhou entre todos os continentes, de forma implacável, não respeitando nenhum tipo de atestado de vacina.
  • 06/11/2008
    Estranhos desejos
    O bom senso, que normalmente pensa mal, associa a compra boa e feliz a quando alguém adquire o que lhe é necessário, em especial, se pertencer à trinca das necessidades humanas fundamentais: saúde, educação e moradia. Essa fórmula do politicamente correto funciona ao nível da necessidade, mas nem sempre ao nível do desejo.
  • 23/10/2008
    O lugar da imprensa no caso Eloá
    O Brasil de tantos técnicos de futebol quantos torcedores, revelou-se esses dias com igual número de técnicos de segurança, de paixão e de loucura. O caso Eloá exige. Parece ser insuportável simplesmente não entender, enfrentar o impacto não só da violência mas também o da surpresa e da estranheza.
  • 01/10/2008
    Felicidade Não É Bem Que Se Mereça - versão reduzida
    Ninguém merece ser feliz, ponto. Aí está uma frase provocativa. Acaba com as perspectivas daqueles vendedores de métodos de como alcançar a maior felicidade, que perturbam a vida de todo mundo, tanto mais porque, para serem convincentes, ficam buscando lhe demonstrar como você está mal, semelhante a frentista de posto de gasolina, para quem seu carro está sempre faltando óleo. Mas não conclua rapidamente pensando que então a felicidade não existe.
  • 25/09/2008
    O casamento continua, o filho espera.
    Os Indicadores Sociais 2007, do IBGE, agora anunciados, mostram que há no País quase 2 milhões de casais com duplo rendimento e nenhum filho. É um fenômeno dos países desenvolvidos: casais nos quais os dois cônjuges têm fontes de renda independentes, mas não têm filhos. O número é de 1,942 milhão. Esses casais têm rendimento per capita de até 3,5 mínimos (por isso, estão nos 10% mais ricos do Brasil) e, em quase 60% dos casos, têm até 34 anos. Em dez anos o número praticamente dobrou, pois era de 997 mil, ou seja, ocorreu um crescimento de 94,78%!
  • 28/08/2008
    O Homem Flexível
    Chega ao fim o Homem Macho, de valores fixos, substituído agora por alguém capaz de enfrentar todas as situações.
  • 01/07/2008
    Crianças, perdoai!
    É com esforço que os pequenos abandonam as palavras que tocam o coração por aquelas que só comunicam.
  • 01/07/2008
    De Repente, Um Tapa
    Apaixonados, desconfiem de si mesmos. Um tapa, quando viu, era tarde demais...
  • 31/05/2008
    A cidade no divã
    Viver em São Paulo seria algum tipo de masoquismo, desespero de causa, alienação? O bom senso diria que sim, mas o bom senso pensa mal, não passa de cumplicidade de ignorância.
  • 14/05/2008
    Maktoub? A influência da Psicanálise sobre a expressão dos Genes
    Maktoub é um velho e confortável sonho da humanidade: está escrito meu destino em algum lugar, logo, só me resta saber lê-lo e cumpri-lo. Maktoub retira a responsabilidade do sujeito sobre o seu destino.
  • 13/04/2008
    Quando todo mundo desconfia de si mesmo
    Quem matou Isabella? Essa pergunta atravessou o país, na semana passada, em todas as casas, em todos os cantos. Quem pode matar uma menina linda de cinco anos, sorridente, gaiata, livre no corpo e no olhar que olha a câmera de frente? Quem?
  • 01/04/2008
    Peça Para Sair
    As piores projeções do crescente moralismo reacionário na sociedade globalizada estão se confirmando mais depressa que o imaginado. A Revista da Folha, publicação encartada aos domingos no jornal Folha de S.Paulo, datada de 23 de março, estampou em sua capa uma foto de um grupo de 21 pessoas, na faixa dos 30, 40 anos, distribuídas em duas colunas de dez, dispostas dois a dois, com a figura excedente à frente dos demais, tendo como pano de fundo uma bandeira preta com uma caveira ao centro, circundada de vermelho. Todos estão de braços cruzados, ninguém sorri.
  • 16/03/2008
    O Sonho Acabou, Viva o Sonho!
    Não se fazem mais rebeldes como antigamente. Acabaram os James Deans, os Jimi Hendrix, os Jacarés; as passeatas, as pichações dos muros, as palavras de ordem, as cartilhas do desalienado, os códigos secretos de nome e lugar. Não se sobe mais a Rua Augusta a 120 por hora, mesmo porque seria lento. E por que esse mundo não existe mais é que deixa tanta saudade; uma saudade orgulhosa de quem participou da famosa geração 68.
  • 12/03/2008
    Como Se Olham, Pais e Filhos?
    Aos olhos dos pais, o adolescente de hoje é alienado politicamente, não faz passeata, nem comício, nem briga por um partido; é instável, não sabe o que quer, começa uma faculdade, muda para outra, volta para a anterior; é incompetente, não pensa em sair de casa, gosta de ser filho-canguru; é indefinido amorosamente, fica, fica, mas não se estabelece...
  • 25/02/2008
    Adolescente cinqüentão
    Um presente de grego; é assim que muitos recebem a notícia dos avanços técnico-científicos do prolongamento da vida. Ganhamos mais 30 ou 40 anos de vida participativa, inventamos o adolescente cinquentão.
Exibindo 81 - 100 de 194
< Anterior 12345678910 Próximo >