A Vacilação Calculada

23/07/2009 20h08

Jorge Forbes

A vacilação calculada é a resposta que Lacan dá como uma prática do analista, que o gesto é uma encarnação imaginária do ato e é necessário que o ato exista, que o ato se encarne, se corporifique. E nisso vejo Lacan com Freud: não existe análise em efígie, em ausência, e é necessário que o analista suporte esse saber fazer como um avanço da técnica analítica, apresentando-se a um analisando como Diderot dizia – “O espectador vai viver aí o seu drama” –, como Daumal dizia – “O espectador vai viver aí o sabor do seu ser” – , ou, como Lacan dizia – “O analisando vai se defrontar aí com o gosto do Dasein, ou com o gosto do seu ser.”

13 de março de 1996

(trecho do livro “Da Palavra ao Gesto do Analista”, Jorge Zahar Ed., p. 19-20)