Então é Natal

28/12/2015 20h27

por Jorge Forbes

E então é Natal. A árvore enfeitada, a rua apressada, o trânsito congestionado, as luzes. (...) Temos o Natal, para corrigir o ano que passou, ganharmos o que não realizamos, e logo em seguida o Ano Novo, para prometer o ano que virá. (...) Uma coisa é certa, ninguém escapa ao Ano Novo. Não dá para resistir à sua chegada, não dá para atropelá-lo, não dá para ignorá-lo. Ele marca uma data para todos, nisso é universal; ele possibilita a cada um contar e fazer a sua história, nisso é singular. Boas Festas!