Extratos do texto “Efeito das tecnociências nas famílias”

28/12/2017 01h52

Por Jorge Forbes

Nada mais é como dantes era. Do nascimento à morte, vivemos o maior tsunami que já se abateu sobre o laço social humano, nesses últimos 2500 anos, tempo dos registros racionais.

O principal responsável por esse furacão é a NBIC. Sigla através da qual os americanos resumem: Nanotecnologia, Biotecnologia, Informática, Cognitividade.

Depois da revolução industrial, que soube operar a nível do milímetro; depois da revolução do chip, quando aprendemos a operar o mícron, milionésima parte do metro; agora começamos a dominar o nano espaço, o da bilionésima parte do metro.

Um exemplo palpável dessa conquista são os avanços na cura do câncer, uma das principais causa mortis da humanidade, por estarmos prontos para operar os cromossomos, no nível nanométrico. Nesta operação se articulam os quatro fatores citados NBIC. E, em uma velocidade geométrica, se articularão cada vez mais e melhor dado o que chamamos big data.

Quais os efeitos sobre a família? E quais os efeitos sobre a clínica? É a questão correlata e consequente.

(...) A psicanálise terá que ir além da estrutura edípica, pois esta, com sua estrutura linear e hierárquica, marcada pela supremacia do Simbólico, não lê a pós-modernidade, não basta para esse novo mundo, para TerraDois, como nomeei a emissão que criei para a TV Cultura, no Brasil.

(Extratos do texto “Efeito das tecnociências nas famílias” http://www.jorgeforbes.com.br/br/artigos/efeitos-das-tecnocincias-nas-famlias.html )