Drogas e pós-modernidade

26/10/2013 21h38

Na pós-modernidade você tem novos sintomas. No tempo anterior os sintomas passavam pela palavra, pela dificuldade de expressão devida aos traumas. A psicanálise de trinta ou quarenta anos atrás, por exemplo, era centrada na retirada do trauma e na possibilidade da pessoa fazer uma expressão livre. Na pós-modernidade, as pessoas sentem a necessidade de um novo confronto com o limite. A satisfação não direcionada gera uma grande angústia. O homem atual encontra nas drogas uma resposta, paradoxalmente e infelizmente, boa. Se não fosse assim, não estaríamos confrontados a uma epidemia terrível de drogas. Por serem capazes de responder, viciam. Elas viciam biologicamente e psiquicamente. A luta contra as drogas nesse momento é um dos maiores desafios para todos os profissionais de saúde, especificamente os psicanalistas, psiquiatras e psicólogos.

(trecho da entrevista para a Revista Plural)