Psiquiatria do TUbo de Ensaio

23/07/2009 22h00

Jorge Forbes

"Quantas lágrimas medidas em um tubo de ensaio determinam o grau de luto de uma pessoa?" Assim perguntava o psiquiatra Hegglin, pensando descrever um método científico para a psicossomática.

Heidegger contestou-lhe:

"Na verdade, as lágrimas nunca podem ser medidas. Quando se mede, medem-se na melhor das hipóteses um líquido e suas gotas, mas não lágrimas. As lágrimas só podem ser vistas diretamente. Qual é o lugar das lágrimas? São elas algo somático ou algo psíquico? Nem uma coisa nem outra".

Em alemão, existem duas palavras para dizer 'corpo': Leib e Körper. Este último é o corpo material, objeto da medicina, limitado pela epiderme. Leib é o corpo vivo, tratado pela psicanálise, que não se encaixa nas medidas cartesianas. Por isso, a psicanálise é uma práxis e não uma prática; ela é uma práxis por agir diretamente sobre o corpo vivo.

(trecho da sessão de abertura do Seminário 2004 de Jorge Forbes, As Exposições Clínicas, realizada neste 14 de abril).