Rato com Piolho

23/07/2009 23h01

Jorge Forbes

A montanha pariu um rato. Foi esse o espetáculo dado a ver, em rede internacional, da prisão do perigosíssimo Saddam Hussein. E um rato com piolho, o que é muito mais decadente.

Os Estados Unidos precisavam, para afirmar a autoridade de sua política empirista, matar a cobra e mostrar o pau. O pau já estava à mostra, faltava a cobra. Quando enfim se encontrou a toca, em vez de surgir uma serpente garbosa e traiçoeira, apareceu um maltrapilho e quase comovedor rato pasmado, examinado por um veterinário careca.

Quem nasceu para terrorista não perde a prática; Hussein, desta vez involuntariamente, acabou estragando o roteiro heróico tão bem elaborado pela equipe do vice-presidente Cheney.

E muitos comemoraram atirando para o alto, esquecendo onde irão cair as balas.