Visto: Bom para o Brasil

23/07/2009 21h38

Demorou muito tempo, muito!, e só nos últimos anos vieram à tona os documentos impressionantes que provam o heroísmo de um embaixador brasileiro na França, durante a segunda guerra mundial, na luta contra o nazismo e, infelizmente, também contra um governo ditatorial brasileiro que impunha restrições ao acolhimento de estrangeiros, especialmente semitas, chegando a esconder documentos que agora são conhecidos. O Embaixador Souza Dantas, carimbando em passaportes: ‘BOM PARA O BRASIL’, contra as ordens governamentais que lhe valeram a perda do cargo, salvou um número impressionante de judeus. Em Israel ele recebeu a maior homenagem: é um justo e seu nome está no Jardim dos Justos. A CIP – Congregação Israelita Paulista o homenageia: o que fica de um herói, o que do seu gesto passado se incorpora em um futuro melhor? É um convite para responder e participar.

* * *

O rabino Henry Sobel respondeu para o site do Projeto Análise sobre sua expectativa a partir da mesa-redonda na CIP, na quinta-feira, 5, sobre Souza Dantas.

"Lembrar o passado e confiar no futuro.
Recordar os justos entre todas as nações e trabalhar por um mundo melhor. Souza Dantas personificou retidão, humanidade no meio da desumanidade".

(Saiba mais sobre o evento na seção Agenda deste site).