Movimento Analítico

Esta seção apresenta artigos ou comentários escritos por outras pessoas que não Jorge Forbes.

  • 28/06/2005
    Entrevista: Arrelia na Memória
    Num apartamento da zona sul de São Paulo, o Dr. Waldemar Seyssel, de 90 anos, concedeu uma entrevista ao Correio. Contemporâneo dos maiores advogados do país, formado pela Faculdade de Direito do Largo de São Francisco, em 1931, Dr. Seyssel cursou Direito obrigado pela mãe, para cumprir sua vontade.
  • 26/06/2005
    De Maria Eugênia Nabuco: sobre Pratiques Institutionnelles et Pratique Psychanalytique, na Sorbonne.
    Cette table ronde pose deux questions préliminaires : Pour quelle raison les sociologues ont-ils été motivés pour nous inviter, nous les psychanalystes, pour participer à ce Colloque?
  • 06/06/2005
    Lacan de Raiz – Chitãozinho e Xororó e Jorge Forbes
    Na globalização, uma era que nos exige decisões cotidianas, a amizade volta a ocupar um lugar precioso, depois que o mundo industrial a havia deixado em segundo plano, com suas estruturas padronizadas, previsíveis.
  • 25/05/2005
    Clarin discute a herança Lacan
    O Clarin, de Buenos Aires, publicou neste sábado, 21 de maio, em seu caderno de Cultura, um longo debate quanto à herança dos seminários de Lacan por Jacques Alain-Miller.
  • 04/05/2005
    De Leny Magalhães Mrech: A Prevenção na Saúde e na Educação
    Há muitos anos atrás eu pensei que o behaviorismo havia acabado. Hoje constato que não só ele não morreu, como se encontra bastante ativo nas práticas preventivas na sociedade contemporânea. Nas práticas de observação e controle da sociedade contemporânea
  • 11/04/2005
    Encontro Brasileiro de Cérebro, Comportamento e Emoções
    Esse evento reuniu alguns dos mais importantes pesquisadores brasileiros das clínicas psiquiátricas e neurológicas, bem como pesquisadoes de área básica, com destaque para Ivan Izquierdo da PUC-RS e profissionais de áreas diversas como físicos, pedagogos, escritores e mesmo veterinários.
  • 05/04/2005
    Racismo no futebol
    Uma reportagem da revista Veja de 30 de março de 2005 mostrou que jogadores brasileiros negros têm recebido de manifestações de racismo por parte da torcida em alguns países europeus sendo xingados de macacos ou sendo alvo do lançamento da bananas.
  • 15/02/2005
    Reações à “Intimidade Preservada”
    O artigo INTIMIDADE PRESERVADA, de Jorge Forbes, trouxe pelo jornal O Estado de São Paulo, neste domingo, 13 de fevereiro, a notícia de uma mudança de orientação na política de saúde mental francesa, agora aberta ao imensurável do sofrimento humano, que excede os tradicionais cálculos de custo-benefício dos tratamentos.
  • 13/02/2005
    Intimité Préservée
    Il y a du nouveau dans le domaine de la psychiatrie et de la santé mentale. Le ministre de la santé, Philippe Douste-Blazy, l´a exprimé le vendredi 4 février, lors d´une conférence de presse à Paris, diffusée sur les chaînes de télévision en réseau national, où il a présenté son si attendu plan psychiatrique.
  • 11/02/2005
    Intimidade Preservada
    Algo novo acontece no domínio da psiquiatria e da saúde mental. Foi expresso na sexta-feira, 4 de fevereiro, em Paris, pelo ministro da Saúde francês, Philippe Douste–Blazy, ao apresentar, em uma concorrida entrevista coletiva, televisionada em rede nacional, o seu esperado plano psiquiátrico.
  • 10/02/2005
    A Bagagem do Analista 2
    Esses fatos se passam em Paris entre o dia 24 de janeiro e o dia 10 de fevereiro de 2005.
  • 04/02/2005
    Noticiário dos jornais Libération e Le Monde sobre a política francesa de saúde mental
    Por ocasião do lançamento do Plano de Saúde Mental pelo Ministério das Solidariedades, da Saúde e da Família.
  • 30/01/2005
    De Célio Garcia, sobre a política francesa no campo psi: Reformas no setor saúde.
    O governo francês continua seu programa de reformas no setor saúde, convencido de que uma melhor rentabilidade do sistema de saúde pode ser alcançada, um mais apurado controle de gastos deve ser assegurado, tudo em proveito do que se chama governabilidade.
  • 26/12/2004
    Notícia dos “Novos Usos da Psicanálise na Educação”
    No auditório da Faculdade de Educação da USP, na sexta e no sábado, 17 e 18 de dezembro de 2004, os participantes dos Núcleos de Pesquisa em Psicanálise e Educação da Faculdade de Educação da USP e do IPLA – Instituto da Psicanálise Lacaniana - falaram ao professor que quer silenciar o burburinho em classe, interceptar os bilhetinhos que circulam entre as carteiras, aquietar as risadas, que quer cadernos anotados da matéria passada no quadro negro; ao conferencista que quer desligar os celulares; ao coordenador disciplinar que quer conter os atrasos, o entra e sai das salas.
  • 08/12/2004
    De Célio Garcia: A vítima, sua vez, sua voz
    Para chegar a esse título, conversando ao telefone, hesitei. Ao adotá-lo, decidi-me a fazer valer efeitos que as palavras podem provocar. Consultando documentação disponível, fiquei sabendo existir a expressão ”idade de ouro” na história do tratamento dado à questão da vítima.
  • 03/12/2004
    Reseña – XII Jornadas Anuales de la Escuela de la Orientación Lacaniana
    La Directora de la EOL, Flory Kruger, abrió las XIII Jornadas “Nuevos síntomas, nuevas angustias” subrayando que los analistas creemos en el síntoma y afrontamos el malestar con el deseo, ese que se constató en los casi 1000 asistentes que colmaron el salón y 90 trabajos en salas simultaneas.
  • 03/12/2004
    Sobre os Novos Usos da Psicanálise na Educação
    Educar, hoje, não é mais transmitir conhecimento acumulado pelas gerações e nem assumir uma atitude de maestria em sala de aula. Também não bastam as técnicas de construção do saber pautadas no Imaginário ou no Simbólico. Educar é estabelecer novos laços. Laços com o real. Laços que vão além do sentido e da significação.
  • 02/12/2004
    Em resposta à ordem normalizada, a ordem articulada.
    Estamos em um tempo plural, de quebra das ordens tradicionais do discurso e diversificação, portanto, das clínicas psicoterápicas. Uma das visões mais fáceis dessa quebra, da mudança dos tempos, é apocalíptica: “a população está em perigo”, “os terapeutas não sabem o que fazem”.
  • 25/10/2004
    Um olhar sobre o que há de novo na psiquiatria brasileira. Um ritornello.
    Entrevista do psiquiatra Márlio Vilela Nunes ao site do Projeto Análise sobre o XXII Congresso Brasileiro de Psiquiatria, recentemente realizado na Bahia, entre 13 e 16 de outubro de 2004.
  • 27/09/2004
    De Tercio Sampaio Ferraz Jr: Sorria, você está sendo deletado.
    Quando a intimidade foi percebida como um núcleo significativo da liberdade, filósofos, políticos, juristas pensaram ter entendido o que depois se chamou de liberdade de seleção negativa, isto é, de excluir alguns destinatários (ou todos?) das informações que se transmitam.
Exibindo 81 - 100 de 135
< Anterior 1234567 Próximo >